Lusa ergueu taça “Formas do Fogo” em 2011 e bateu recorde!

O capitão Marco Antônio ergueu a taça da “Formas do Fogo” e garantiu título inédito para o time do Canindé, após 38 anos de jejum!

Após 38 anos sem títulos, no dia 18 de novembro de 2011, o torcedor da Portuguesa pode finalmente gritar “É Campeão!”, assim que o time do Canindé bateu o Duque de Caxias (lanterna do campeonato) por 4 a 0 em casa. Naquele jogo, o capitão Marco Antônio ergueu a taça da “Formas do Fogo”, levando a torcida ao delírio!

E a “Formas do Fogo” estava lá, fazendo história mais uma vez junto com a Lusa e os torcedores!

Naquela ocasião, mais de 6 mil lusitanos foram ao Canindé para assistir a um feito inédito: A Lusa ergueu a taça “Formas do Fogo”, do título da série B daquele ano, o primeiro Nacional de sua história!

Aquele título foi muito especial também, porque além de a Lusa garantir uma invencibilidade de mais de 20 jogos, ultrapassou ainda o Corinthians em número de gols marcados no Torneio: 80, contra 79 do Timão na campanha de 2008 pela segundona.

Aí, não tem como o torcedor se conter e até mesmo o mais cético se pôs a chorar emocionado em um Canindé que transbordava emoção. Haaaja coração!

 

Melhor ataque levou taça “Formas do Fogo”

Em 2011, a Portuguesa estava preparada para qualquer desafio, visto que o técnico Jorginho montou um verdadeiro esquadrão. Tanto que foi apelidada de “Barcelusa”, em alusão ao melhor time do mundo na época, o Barcelona.

O time tinha o melhor ataque do campeonato. Tanto que logo nos primeiros cinco minutos de jogo, o zagueiro Renato mandou a bola pro fundo das redes, aproveitando uma cobrança de escanteio.

Nem dez minutos depois foi a vez de Ananias anotar o segundo tento, em um chute cruzado do meia Marco Antonio. Em um primeiro tempo bastante movimentado, o Duque de Caxias não tinha como segurar o escrete paulistano.

Porém, mal imaginava que a festa estava longe de acabar. No segundo tempo, logo aos sete minutos, o volante Guilherme recebeu de Marcelo Cordeiro e tocou na saída do goleiro Thiago para marcar o terceiro.

Por fim, o gol que bateu o recorde do Timão no Canindé veio dos pés de Edno, aos 27 do segundo tempo. Portuguesa sagrava-se campeã da Série B, invicta, com 20 jogos, pela primeira vez em um torneio Nacional, em casa e batendo recorde do Corinthians!

Faltava mais alguma coisa? Faltava sim: Erguer a taça “Formas do Fogo”, que já estava esperando.

 

Festa do título teve ainda maestro ilustre em campo!

Logo após o capitão Marco Antonio, se preparar junto do elenco para erguer a taça Formas do Fogo, o maestro e pianista João Carlos Martins, lusitano apaixonado desde criança, foi convidado a iniciar as comemorações com uma belíssima apresentação do Hino Nacional Brasileiro, tocado no piano, bem no meio do gramado onde minutos antes findava outro espetáculo.

Assim, se for para fazer história, a Formas do Fogo é o craque que não pode faltar. Entre em contato e garanta já a contratação que vai abrilhantar o Torneio do começo ao fim.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on telegram
Telegram
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Atendimento WhatsApp